98 Telinha e seus gatinhos

no dia que eu me zangar
mato voce de carinho

Ze´ Limeira

4.10.12

foi a primeira vez que eu estive em um enterro desde o começo. assinei papéis. escolhi, junto com a irmã dele, a roupa que ele vestiu. levei seu perfume predileto e um par de sapatos que ele não usou. protegi a irmã dele de tudo que pude. reconheci seu corpo pelas mãos.
é tão, tão estranho, sua pele tão fria. mandei que colocassem a dentadura, ele estava com o rosto murchinho sem ela. ele tão cinza. recebi as pessoas. abracei, fui apresentada a uns, vi primos, amigos de trabalho, até o camelô onde ele sempre comprava bobaginhas. chegaram coroas de flores. uma colega de trabalho chorou tanto, acho que eles namoraram um tempo.
fizeram uma prece, falaram coisas bonitas. a pessoa que fez a prece não conhecia meu sogro, cheio de vida e gritos, de vontades, de ordens, de presentes, de risadas. meu sogro, uma força da natureza.
"ele parece tão pequeno", disse o fred.
foi triste.
foi sereno.
o enterro foi lá no catumbi, o cemitério fica numa ladeirona. subi a ladeira com o fred, o pessoal foi de carrinho, como os carrinhos dos aeroportos. ele foi enterrado numa gaveta, num canto feio e cheio de mosquitinhos de flor.
voltamos para casa, a tia foi para a casa que era dele, agora sem ele.
eu e fred viemos para nossa casa, descansamos. eram duas e meia da manhã quando o telefone tocou.

7 Comments:

Blogger Lúcia said...

Stella Flocos, sinto muitíssimo por tudo. Peço a Deus que dê muita força a você e ao Fred. Um grande abraço.

6:53 PM

 
Blogger Bruh Floripa said...

Peguei o "bonde andando", mas a história pelas partes e alguns posts que li, interessante... bem interessante, vc escreve bem.

7:33 PM

 
Blogger Marilia said...

Um abraço bem apertado.

7:38 PM

 
Blogger Fernanda said...

:(

12:14 AM

 
Blogger stella said...

olha, Buh Floripa, eu pensei bem antes de te responder. Acredito que você tenha me elogiado. Mas isso que você leu não é "interessante". É minha vida e minha dor. Se eu a descrevo bem, muito obrigada. Mas, sinceramente... o que você disse... como você disse... não caiu bem. não foi, nas suas palavras, "interessante".

9:58 PM

 
Anonymous Anônimo said...

ó Telinha, achei o caminho desta sua casa agora, em pleno luto. Sinto muito. Fred disse tao certo "como é pequeno". Como a despedida dos pais e maes que voltaram a ser pequenos nos fazem adultos pra sempre, contra ventos e marés. Beijos também de PomPom e Kalypso, aliki

8:58 AM

 
Blogger stella said...

Aliki, querida, um abraço...

11:40 AM

 

Postar um comentário

<< Home